VIÚVAS DA CRISE

 

viuvas

O mercado vem sofrendo fortes mudanças e os elementos digitais estão no cerne dessa revolução.

Os consumidores atualmente andam de cabeça baixa, mas não é tristeza por causa da crise, e sim por estarem cada vez mais concentrados em seus smartphones, onde as empresas também deveriam estar.

Os números de queda no faturamento, aumento de inflação, endividamento pessoal e inadimplência vem crescendo cada dia mais no comércio, e ainda assim os empresários continuam apostando nas mesmas ações do passado e esperando que o cenário mude.

Quer uma dica? Essa situação não irá mudar se você não mudar.

O cenário atual não admite amadores.

Se você não possui indicadores, não define objetivos e metas estratégicas, não elabora um simples fluxo de caixa ou se quer sabe como iniciar um planejamento, tenho duas notícias para você, uma boa e outra ruim: A má notícia é que as coisas vão começar a ficar cada vez mais difíceis. A boa notícia é que para tudo tem um jeito (rsrs) e o primeiro passo é começar a investir seu tempo em planejamento.

Planeje a sua empresa, seu projeto ou sua carreira com objetivos concretos. Crie indicadores para cada uma desses objetivos e acompanhe esses indicadores, invista em conhecimento e procure estar atento a que a tecnologia pode desenvolver ao seu favor.

Antecipe-se (ou melhor, recupere o tempo perdido) e não espere fechar as portas para continuar chorando como as atuais viúvas da crise.

Não dá para colher os frutos de uma árvore que você ainda não plantou.

By | maio 19th, 2016|Sem categoria|0 Comentários

Seus motivos, sua motivação!

motivationEm épocas em que gurus de todas as categorias se aglomeram e sugerem incessantemente a reviravolta definitiva em nossas vidas ao passo de um clique, a timeline de nossas redes sociais é travestida de oráculos milagrosos e prometem uma mudança radical após o próximo vídeo, enquanto seu e-mail serve de isca para mais um banco de dados em formato de e-book que você se quer irá completar a leitura.

No abrir das comportas da avalanche de ansiedade e necessidade de sucesso explícito (sim, porque de nada adianta alcançar o sucesso e não gritar aos sete snaps) esquecemos que um dos fatores posto como necessário não está necessariamente nas telas vibrantes de brilho luminoso.

Esquecemos que nossos motivos estão dentro de nós e uma boa dose de busca por autoconhecimento e disciplina pode te levar ao foco necessário para voltar aos trilhos. Sua motivação pode ser ativada, acordada, desperta por frases motivacionais, por que motivação é como banho, precisa ser renovada, sempre.

O imediatismo nos leva a preferir a definição do que fazer, como fazer e nos esquecemos de conhecer o porquê estamos fazendo.

Não me pergunte o que fazer a espera de um milagre. As perguntas são mais importantes do que as respostas. E lembre-se: os motivos são seus, a motivação também é sua.

By | maio 12th, 2016|Sem categoria|0 Comentários

Onde foi que Eu errei!!!!!!!!!!!!!

kpi11

Olá!

Dessa vez, vou me deter em um post voltado para a Administração Pública. Mas não fique surpreso caso Você atue no segmento privado e ao final da sua leitura achar que descrevi a sua organização.
O Erro do qual vou tratar aqui é muito comum nas gestões públicas e privadas.

Convido Você a me acompanhar nessa leitura!

É muito comum tratarmos de políticas públicas a partir de indicadores de desempenho. De certo modo, as medidas de desempenho já figuram no jargão do serviço público nos níveis federal, estadual e municipal.
Mas nem sempre a Administração Pública no Brasil atuou de forma orientada para resultados.
Aqui, esse movimento é bem recente e se deu com a Reforma do Estado brasileiro nos anos 90, assumindo o modelo de Administração Gerencial.
Embora já tenham se passado pouco mais de vinte anos desde a implantação da Administração Gerencial, muitos são os órgãos que ainda encontram dificuldades em, efetivamente, utilizar os indicadores como instrumentos de gestão.

Portanto, muito cuidado!

Não basta adotar os indicadores de desempenho! É preciso saber utilizá-los nos momentos cruciais!

Pelo menos, aqueles que trabalham com planejamento e gestão precisam utilizar os indicadores na fase de concepção da estratégia, de um programa, ou projeto, bem como na etapa de fechamento.

Se a sua organização utiliza os indicadores apenas para compor relatórios, como retrovisores que contam o caminho trilhado, ela desconhece o poder desse instrumento de gestão. E o mais grave, talvez nesse momento ela descubra que não chegou no lugar pretendido.

O empreendedor público de sucesso sabe que para fazer a diferença, por meio da inovação e implementação de políticas públicas inéditas e exitosas, precisará mapear o cenário atual, estabelecer metas e projeções. E ele faz tudo isso com o uso de indicadores de desempenho.

Os indicadores de desempenho são Ferramentas que conduzem ao comportamento desejado e dão aos indivíduos o direcionamento que precisam para atingir os objetivos da organização.
Para os Gestores Empreendedores, os escores funcionam como testes para aferir o progresso da organização em direção aos objetivos estabelecidos.

Deixo um convite para a sua reflexão:

Em sua organização, a administração tem suas rotinas orientadas pelos indicadores de desempenho, servindo de inspiração para empreender novas iniciativas estratégicas, ou são apenas lembrados na ocasião de elaboração dos relatórios de gestão?

By | maio 12th, 2016|Sem categoria|0 Comentários

Como se livrar da tentação de medir e controlar tudo!

IMAGEM CURSO_2016_03_NAT_SE02

 

Albert Einstein, em certa ocasião, afirmou que “nem tudo o que pode ser contado conta, e nem tudo que conta pode ser contado”.

Embora ele tenha feito essa afirmativa voltada para seus experimentos físicos, ela muito bem se aplica ao mundo da gestão.

Os números servem de balizas para tomadas de decisões. Quando compõem os indicadores de desempenho, ajudam os gestores a navegar por cenários em contínua mudança e composto por diversas variáveis, as quais precisam ser monitoradas.

Tão importante quanto adotarmos os indicadores como instrumentos de gestão, é adotar a quantidade certa de indicadores. Mais do que isso, precisamos adotar tão somente aqueles que farão diferença na condução da organização em direção aos seus objetivos.

Na fase da concepção dos indicadores, deve ser assegurado o funcionamento prático do processo de obtenção do indicador e ele deve expressar adequadamente a extensão e a multiplicidade de características do fenômeno analisado.

Existem outras questões que devemos levar em conta, também, durante o levantamento dos dados e monitoramento do comportamento estudado pelos indicadores de desempenho.

Aqui vai uma dica preciosa: antes de começar a guiar a sua equipe com base nos indicadores de desempenho, que tal estabelecer os melhores indicadores – e apenas os necessários – a serem utilizados pela sua organização.

 

By | maio 3rd, 2016|Sem categoria|0 Comentários